quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Dia Internacional de Luta contra o Racismo - 9 de Novembro

O Racismo é uma crença segundo a qual as capacidades, as características e as qualidades dos Homens são determinadas pela sua raça ou grupo étnico, muitas vezes expressa na forma de uma afirmação ou superioridade de uma raça ou grupo sobre os outros.


O Dia Internacional de Luta contra o Racismo foi criado há 27 anos na decorrência do massacre ocorrido em 1960, em Shaperville, quando 68 negros sul-africanos foram brutalmente assassinados, quando protestavam contra a chamada “Lei do Passe”, que transformava os negros em estrangeiros dentro do seu próprio país: todo o negro passaria a ser obrigado a mostrar um “passe” que, evidentemente, não seria obrigatório aos outros cidadãos sul-africanos, aos brancos.

Também na nossa Biblioteca não quisémos deixar de assinalar a data e, durante toda a semana, reflectimos e discutimos este grave problema social.

Em articulação com os Tempos Livres da Associação de Pais da Escola, a Coordenadora da BE e a Coordenadora dos Tempos Livres, organizaram momentos mágicos na Biblioteca.

A partir de uma história de Luísa Ducla Soares - Meninos de todas as cores - realizámos um conjunto vasto de actividades criativas que estão expostas na nossa escola.


Também lemos uma poesia de Maria Cândida Mendonça, que depois ilustrámos nas salas de aula:


A COR QUE SE TEM
Quando for crescida
hei-de inventar
um perfume de encantar.
Quem o cheirar
há-de ficar
com a cor de pele
que mais gostar.
Branco ou amarelo
se preferir
preto ou vermelho
é só decidir.
Para alegrar
até estou a pensar
outras cores acrescentar.
Cor de rosa
verde ou lilás
são cores bonitas
e tanto faz.
E assim
há-de chegar
o dia de acreditar
que o valor
de alguém
não se pode avaliar
pela cor que tem
e então
tudo estará bem.

1 comentário:

Graça disse...

Cada passo dado neste blog é uma agradável surpresa. Impressiona verificar tudo o que já foi feito, e o âmbito alcançado, em sensivelmente dois meses de trabalho desde o início do ano lectivo.
Acho esta sensibilização bastante relevante.
Graça Barão